ESPORTE. GOIÁS. Mesmo na seca, Julinho segue prestigiado

Data do post: 15/08/2015 09:32:36 - Visualizações: 1710

“O time está jogando bem”. “Confiamos no trabalho que está sendo realizado”. “Vamos sair dessa situação”. Apesar do momento ruim que o Goiás vive no Campeonato Brasileiro Série A, pelo qual não vence há seis jogos, o discurso adotado após os jogos tem sido no tom das frases pinçadas acima. Existe confiança em uma reviravolta, embora a frieza dos números aponte para uma situação cada vez mais delicada.

Após o empate contra o líder Atlético-MG, no qual o Esmeraldino chegou a encurralar o adversário, a esperança por uma vitória contra a Chapecoense mais que dobrou. O Goiás tinha tudo para vencer, mas esbarrou em suas limitações na hora de finalizar as jogadas em gol. A julgar pelo conjunto da obra da rodada, o time diminuiu em um ponto a diferença para o primeiro clube que está fora da zona da confusão. No entanto, o sentimento foi mais amargo do que em partidas anteriores.

Apesar dessa seca de vitórias, que já dura seis jogos (toda campanha de Julinho Camargo à frente da equipe) o clima é de confiança. O volante Rodrigo foi porta-voz do elenco ontem e disse que acredita em uma volta por cima.

“Estamos conscientes do trabalho que está sendo feito, estamos tranquilos. Fizemos boas partidas contra Flamengo e Atlético-MG, não é coincidência que tivemos um ímpeto forte e dominamos essas equipes. Infelizmente a bola não está entrando, mas uma hora vamos virar isso aí e sair dessa situação, que não é para nós”, salientou.

Na melhor das hipóteses, uma vitória amanhã sobre o São Paulo no Morumbi, o Goiás fecha o primeiro turno com 19 pontos. Menos da metade dos famigerados 45 pontos perseguidos por clubes que não querem ir para a Segundona.

Em 2007, ano que o Goiás brigou contra o rebaixamento até a última rodada, a posição do clube ao fim do primeiro turno era a 6ª com 29 pontos. Já em 2010, quando acabou rebaixado, fez apenas 13 pontos nos 19 primeiros jogos.



Fonte: DM Foto: Reprodução