Data: 03/02/2015 15:22:59 - Visualizações: 838 Imprimir

CONSUMIDOR. Receita vai apertar o cerco contra encomendas em sites no exterior

Produtos mais baratos e frete grátis costumam ser atrativos para brasileiros que compram em sites no exterior. O que muita gente não sabe, no entanto, é que a conta pode aumentar com a incidência de tributos.

Foto da notícia

Muitos dos compradores são atraídos pela suposta isenção de impostos para produtos que custem até US$ 50. A condição, porém, só é válida para remessas de pessoa física para pessoa física.

Quando o envio é realizado por uma loja hospedada em um site estrangeiro, essa isenção cai por terra.

Mas esses consumidores só descobrem isso quando o item chega ao Brasil e fica retido nos Correios ou em outro serviço de entrega. Para liberar o produto, precisam pagar o II (Imposto de Importação), de 60% sobre o valor da fatura, e até ICMS, cuja alíquota varia por Estado.

"A gente acha que paga só na compra e venda de mercadorias no Brasil, mas o ICMS também incide na importação de um bem", diz Eduardo Sabbag, advogado especializado em direito tributário.

Foi o que descobriu o analista de infraestrutura Jefferson José da Silva, 31, ao comprar, no site Mini in the Box, um fone de ouvido para seu celular. Pagou R$ 68 pelo aparelho. Ao retirar nos Correios, foi surpreendido pela cobrança extra de R$ 63. Sem o pagamento, não levaria o fone para casa. "Achei caro. Não compro mais. Agora, só nos sites brasileiros", afirma.

Fonte: Folhapress Foto: Divulgação

Veja Também

PORTAL MOURANET 2015 - Todos os direitos reservados