Data: 04/05/2015 06:52:08 - Visualizações: 1325 Imprimir

CAMPEONATO GOIANO. Com sustos, mas campeão

Não foi um jogo apenas protocolar, a Aparecidense deu muito trabalho, mas o Goiás conseguiu arrancar o empate, 1 a 1, ontem, no Estádio Serra Dourada, e foi campeão goiano pela 25ª vez na história. Com boa atuação de Renan e mais um gol decisivo de Felipe Menezes, o time esmeraldino faturou o Goianão em tarde de estádio cheio.

Foto da notícia

Como havia vencido a primeira partida por dois gols de diferença e ainda tinha a vantagem pela melhor campanha ao longo da competição, o Goiás entrou com o regulamento debaixo do braço. O calor estava muito forte e a Aparecidense começou esboçando pressão. O Goiás parecia dosar as energias e esperar o melhor momento para contra-atacar. Mas sofria na conexão defesa-ataque.

Precisando da vitória, a Aparecidense se lançava ao ataque e chegou perto de abrir o placar em três oportunidades no primeiro tempo. O atacante Tozin parou em Renan e depois quase marcou em cobrança de falta. Leonardy também assustou em tiro cruzado. O Goiás só ameaçou nos minutos finais em duas jogadas de Bruno Henrique, primeiro em arrancada no meio da defesa e depois em cabeceio. O jogo foi para o intervalo sem alterações no marcador.

Na segunda etapa, o Camaleão abriu o placar aos 15 segundos com jogada rápida entre Tozin e Washington. O meia driblou a marcação e bateu sem chances para Renan. Era o gol que dava esperança à Aparecidense. O lance crucial veio aos quatro minutos. Tozin quase marcou, mas parou na defesa de Renan. O Goiás se safou de levar o segundo e deixar o adversário perto da taça.

Com os ânimos mais controlados, o Goiás passou a acertar mais as jogadas enquanto a Aparecidense tinha cada vez menos tempo para marcar dois gols. Aos 18 minutos veio o tiro de misericórdia. Em contra-ataque, Bruno Henrique abriu para Felipe Menezes que descia com liberdade pela direita. O meia bateu cruzado, rasteiro, para vencer Pedro Henrique e dar o título ao Goiás.

Depois do empate, a torcida esmeraldina que compareceu em grande número e tinha ficado calada durante boa parte do jogo resolveu soltar o grito da garganta. A festa começou na arquibancada e o Goiás administrou o empate até o apito final.

Festa

Jogadores, comissão técnica e dirigentes demonstraram toda felicidade pela conquista do 25º título goiano. Um dos personagens desta conquista, o técnico Hélio dos Anjos, exaltou o apoio da torcida, que nos momentos mais difíceis apoiou a equipe, e pediu o retorno dos torcedores aos jogos nas competições que o Goiás terá para disputar neste ano ainda, como o Brasileirão e a Copa do Brasil.

“Quando ficou ruim, eles que seguraram a gente. É muito bom e importante jogar para a torcida, por isso eu peço, de coração, que eles venham os jogos e abracem nosso time. É uma administração muito séria que pretende equilibrar o clube para manter de pé toda a tradição e os patrimônios do Goiás”, disse Hélio dos Anjos.

O treinador pediu que a torcida compreenda o trabalho feito pela diretoria esmeraldina, dando créditos ao trabalho feito pelo presidente Sérgio Rassi.

“A torcida tem que entender que está sendo feito o melhor. Quem sabe nesse campeonato equilibrado, onde os times entram meio nivelados, nós podemos alçar voos mais altos e ainda possamos vender jogadores e melhorar nosso cofre, contando também com o dinheiro completo das cotas de cheio da televisão. Isso faz parte do futebol, é um ciclo”, salientou.

Responsável por ter feito os gols que deram a vitória em Aparecida de Goiânia e também no Serra Dourada, o meia Felipe Menezes exaltou a conquista.

“Nosso grupo era muito jovem e recebeu muitas críticas em alguns momentos. Mas os garotos tiveram maturidade e souberam dar a volta por cima”, concluiu.

Fonte: João Paulo Di Medeiros,Da editoria de Esportes, DM Foto: Leo Iran

Veja Também

PORTAL MOURANET 2015 - Todos os direitos reservados