Data: 27/05/2015 06:49:01 - Visualizações: 1668 Imprimir

ESCANDALO NA FIFA. Vários dirigentes da Fifa são detidos na Suíça por corrupção, segundo "NYT"

Washington, 27 mai (EFE).- Vários dirigentes da Fifa foram detidos na madrugada desta quarta-feira na Suíça a pedido da Justiça dos Estados Unidos, que solicitou sua extradição para julgá-los por suspeitas de corrupção, informou o "The New York Times". A operação foi realizada durante a madrugada pela polícia suíça no luxuoso hotel Baur au Lac, nos Alpes, onde os dirigentes se reúnem para seu encontro anual. 

Foto da notícia

Os agentes recolheram as chaves na recepção e se dirigiram para os quartos para proceder com as detenções. O jornal explicou como um membro do alto escalão da Fifa, cuja identidade não foi revelada, foi "conduzido pelas autoridades de seu quarto até uma saída traseira para deixar o hotel e foi permitido que ele levasse consigo sua bagagem".

As acusações que a Justiça dos EUA apresenta contra os dirigentes do futebol mundial giram em torno da "corrupção generalizada durante as duas últimas décadas", em relação à escolha das sedes para a Copa do Mundo e aos acordos de marketing e de direitos de televisão. Segundo o jornal americano, que cita fontes próprias ligadas às investigações, as acusações incluem fraude, associação criminosa e lavagem de dinheiro, e estão dirigidas contra "membros do poderoso comitê executivo da Fifa, que acumula um enorme poder e realiza seus negócios, em grande medida, de forma sigilosa".

A operação do Departamento de Justiça dos EUA envolve mais de dez dirigentes do futebol mundial, mas nem todos eles se encontram em Zurique para o encontro da entidade. Entre eles, sempre segundo o "The New York Times", estão: Jeffrey Webb, das Ilhas Cayman, um vice-presidente do comitê executivo; Eugenio Figueredo, do Uruguai, também vice-presidente e presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) até 2014; e Jack Warner, de Trinidad e Tobago, ex-membro do comitê e presidente da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf) entre 1990 e 2011. A operação, portanto, teria sérias consequências para o futebol no continente americano já que, segundo a informação publicada, dois dos detidos são um ex-presidente da Conmebol e outro da Concacaf.

A Justiça americana não apresentou acusações contra o presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, mas as detenções podem representar um empecilho para sua reeleição no pleito que acontecerá na sexta-feira e no qual concorre a um quinto mandato à frente da entidade. "Estamos surpresos pelo tempo que isso durou e como alcançou quase tudo o que foi feito pela Fifa", disse um agente da lei ao "New York Times" sobre as suspeitas de corrupção. "Parece que chegava a cada elemento da federação e que essa era sua maneira de fazer negócios. É como se fosse uma corrupção institucionalizada", frisou a fonte. Espera-se que a procuradora-geral dos EUA, Loretta Lynch, e o diretor do FBI, James Comey, ofereçam uma entrevista coletiva hoje em Nova York para explicar os detalhes das acusações.

Copyright Efe - Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe

Fonte: Do Portal R7 em reprodução Foto: Divulgação

Veja Também

PORTAL MOURANET 2015 - Todos os direitos reservados