Data: 17/10/2015 08:32:05 - Visualizações: 2728 Imprimir

TOCANTINÓPOLIS. Traficante Conhecido por Negão Gutemarques é Morto a Tiros na Vila Antonio Pereira em Tocantinópolis

Gutemarques de Jesus Silva de 26 anos foi alvejado por vários tiros de pistola .380 na casa onde o mesmo residia na Rua 21 de Setembro na Vila Antonio Pereira em Tocantinópolis.

Foto da notícia

O crime aconteceu por volta das 23 horas desta sexta feira (16), e além de Gutemarques, um outro rapaz, vizinho da vítima também foi alvejado com um tiro na perna e não corre risco de morte.

Segundo relatos de vizinhos, Gutemarques de Jesus se encontrava na porta da residência, quando um indivíduo chegou em uma motocicleta preta ainda não identificada para comprar drogas. Negão teria saído de dentro de casa para atender o suposto cliente que lhe pediu algumas porções de "Crack", foi quando Gutemarques entrou novamente na residência para buscar o entorpecente, e ao retornar, quando foi entregar a droga, foi recebido a balas pelo individuo, que efetuou 13 disparos, dos quais pelo menos sete acertaram a vitima, sendo que três foram na região da cabeça.

foto divulgaçãoOs tiros foram ouvidos em toda a vila, o que fez com que vários moradores acionassem a polícia militar via 190, e quando os policiais militares chegaram ao local da ocorrência, a vítima ainda parecia estar viva, e já estava sendo socorrida por familiares que chegaram imediatamente após os tiros.

Negão foi transportado para o Hospital Municipal José Sabóia onde recebeu os primeiros socorros, porém, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Um morador vizinho a casa de Gutemarques de nome Marcos Vinicius Gomes Pereira de 20 anos, que estava sentado numa calçada na hora do tiroteio também foi alvejado com um tiro na perna e foi socorrido até o hospital e passa bem.

foto divulgaçãoNa casa de Gutemarques a PM encontrou 52 pedras de crack, mais uma porção da droga; 16 papelotes de maconha, meio tijolo da mesma droga prensada; R$ 171,00 (Cento e setenta e um reais), em notas de 2, 5, 10 e 20 reais.

O delegado Regional Dr. Tiago Daniel compareceu no local da ocorrência, juntamente com a pericia, e lá realizaram os primeiros trabalhos de investigações sobre o assassinato.

Todo o material apreendido foi devidamente apresentado na Delegacia Regional de Tocantinópolis, juntamente com 13 capsulas das balas da pistola usada no crime.

Vida Pregressa

Ascom/5ª CIPMGutemarques de Jesus Silva, apesar de ter sido criado por pessoas de boa índole em Tocantinópolis, optou pela vida do crime, e desde a adolescência era detido pela polícia por cometer atos infracionais. Quando completou a maioridade penal, Negão foi preso vários outras vezes, e por seus inúmeros crimes foi condenado a cumprir pena, onde passou vários anos preso, saindo da Central de Prisão Provisória de Gurupi em julho deste ano, por força de um alvará de soltura expedido pela Juíza Drª. Joana Augusta Elias da Silva, que na ocasião o colocou em Regime Aberto com algumas condições nos quais uma delas seria que o mesmo participasse de cursos de capacitação, profissionalização ou alfabetização junto ao Senac/Sesi/Sesc/Sine, com comprometimento de frequentar e fazer total aproveitamento do curso, caso contrário o mesmo perderia a regalia do regime aberto.

Mesmo estando sob observação, Gutemarques voltou a ser preso no ultimo  dia 10 de Setembro quando o mesmo foi abordado por uma viatura da Força Tática da Polícia Militar, quando se deslocava numa motocicleta juntamente com um elemento de nome Tiago Carneiro Gomes conhecido como "Tiago Ventão", no qual com a dupla, foi encontrado um revólver calibre .32 de numeração 18415, com seis munições, sendo duas intactas e quatro deflagradas.

Gutemarques entrou para a estatística de assassinatos registrados em Tocantinópolis este ano, sendo que o mesmo é a terceira vítima deste tipo de crime em 2015.

Outros Assassinatos

As outras duas vítimas de homicídio deste ano em Tocantinópolis foram Alessandro Fernandes Ferreira conhecido no mundo do crime como "Ratinho", que foi morto a tiros no dia 08 de Julho, sendo este o segundo assassinato do ano, e o primeiro aconteceu na aldeia indígena Cipozal, onde a senhora Brandina Panhkhé Carvalho Apinajé de 39 anos, foi morta com um golpe de faca no peito aplicado por Noracy Ribeiro, que foi presa dias depois de ter cometido o crime

Fonte: Notícia do Portal TOCNOTÍCIAS.COM.BR Foto: Reprodução do Portal TOCNOTÍCIAS

Veja Também

PORTAL MOURANET 2015 - Todos os direitos reservados