Data: 07/06/2017 08:16:55 - Visualizações: 185 Imprimir

ESTADO. Ex-jogador do Botafogo Jobson Leandro volta para a prisão em Colméia no Tocantins

Na última sexta-feira, 2, Jobson foi vítima de um acidente na TO-080, entre Marianópolis e Divinópolis, na região Oeste do Tocantins

Foto da notícia

Após participar de uma audiência, o ex-jogador do Botafogo Jobson Leandro Pereira de Oliveira voltou para a prisão por determinação judicial. Jobson foi levado para a cadeia pública de Colméia na tarde desta segunda-feira, 5. O motivo ainda não informado.

 

Jobson já havia sido preso no dia 23 de junho de 2016 por suspeita de estuprar quatro adolescentes, mas foi solto em setembro do mesmo ano, mediante o pagamento de uma fiança no valor de R$ 22 mil e o cumprimento de algumas medidas, como não manter contato com as vítimas e não frequentar bares e boates.

 

A decisão judicial que concedeu a liberdade provisória estabelecia que o ex-jogador teria que cumprir algumas medidas cautelares, como o pagamento de uma fiança de 25 salários mínimos, não beber ou usar quaisquer drogas, nem frequentar bares ou boates; não se ausentar da comarca onde mora sem autorização do juiz e comunicação do local onde possa ser encontrado; estar em casa entre as 19h e às 6h e nos domingos e feriados integralmente.

 

Ele deveria também atender aos chamados judiciais quando fosse intimado e estava proibido de manter contato com qualquer uma das vítimas.

 

Acidente

Na última sexta-feira, 2, Jobson foi vítima de um acidente na TO-080, entre Marianópolis e Divinópolis, na região Oeste do Tocantins. O acidente deixou uma pessoa morta e outras quatro feridas, incluindo o atleta. Depois da batida, ele foi levado para um hospital, onde recebeu os primeiros socorros e evadiu do local sem ser avaliado por um médico.

 

Entenda

Jobson foi preso após um mandado de prisão preventiva ser decretado pela Justiça de Conceição do Araguaia. O pedido foi decorrente de inquérito aberto para investigar denúncia de uma das adolescentes com quem o ex-jogador teria se relacionado, de 13 anos, e que alegou ter sido abusada pelo jogador. À época ela informou à polícia que resolveu denunciar o caso após uma foto sua ser divulgada em um grupo e Whatsapp.

 

Segundo relatou a vítima ao delegado, o jogador teria a aliciado em Conceição do Araguaia para levá-la até sua chácara, no Tocantins, junto com outras três adolescentes, e ali as vítimas teriam sido embriagadas. Ainda, conforme as denúncias, essa prática por parte do jogador teria ocorrido em diversas ocasiões no município. A vítima relatou que, durante a farra regada a álcool e drogas, acabou desmaiado e, dessa forma, o jogador e outros que estavam com ele se aproveitaram para fazer as fotos que foram compartilhadas nos grupos de rede social. Ainda, conforme o delegado, a vítima chegou a telefonar para o jogador, dizendo que iria denunciá-lo, e o acusado teria feito ameaças à garota.

 

Após ouvir o depoimento da adolescente, a equipe da Polícia Civil localizou as outras vítimas. As duas meninas, de 12 e 13 anos, foram ouvidas e confirmaram a prática criminosa. Todas passaram por exames periciais e atendimentos médicos. Os exames comprovaram que houve conjunção carnal. As outras duas adolescentes alegaram, em depoimento, que consentiram as relações sexuais, no entanto, afirmaram estavam sob efeito de bebidas alcoólicas e substâncias entorpecentes colocadas na bebida. Jobson negou as acusações.

Fonte: T1 Foto: Web

Veja Também

PORTAL MOURANET 2015 - Todos os direitos reservados