Data: 07/06/2017 08:19:12 - Visualizações: 180 Imprimir

ESTADO. Policiais civis vão a Júri Popular por extorsão e tentativa de homicídio em Araguaína

Ademael das Neves e Genilson da Costa, juntamente com o advogado Rafael Elias, irão a Júri Popular. Denúncia do MPE aponta que eles teriam tentando matar, em 2014, dois homens na cidade de Araguaína

Foto da notícia

Por crime cometido em setembro de 2014, os policiais civis Ademael das Neves Conceição e Genilson da Costa Feitosa, e o advogado Rafael Elias Nicoterra serão enviados a Júri Popular. Apontados pelo Ministério Público Estadual (MPE), os três são acusados de tentar matar Wellington Gomes da Costa e Luiz James Pedrosa de Araújo, para evitar que as vítimas os denunciassem por crimes anteriores.

 

A sentença de pronúncia foi proferida no dia 30 de maio. Os acusados serão julgados pelo Tribunal do Júri pelo crime de tentativa de homicídio, utilizando-se de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas e por causar perigo comum, ou seja, disparar tiros em via pública.

 

Os policiais já respondem a outras ações penais por diversos crimes, entre eles corrupção, tráfico de drogas e associação criminosa. Eles estão presos desde junho de 2016.  O advogado responde ao processo em liberdade.

 

Entenda o caso

Segundo a denúncia do MPE, em 2014, os três acusados dedicavam-se à comercialização de veículos "Finan" e extorquiam dinheiro de Luiz James e Wellington Gomes, sob o pretexto de que iriam entregá-los para a polícia, ou acusá-los de crimes diversos.

 

Após se recusarem a continuar dando dinheiro aos acusados, as vítimas diziam vir sofrendo ameaças, que tiveram como consequência 20 disparos de arma de fogo em via pública na cidade de Araguaína. Luiz e Wellington conseguiram fugir do local sem serem atingidos.

Fonte: T1 Foto: Web

Veja Também

PORTAL MOURANET 2015 - Todos os direitos reservados