Data: 21/06/2017 08:34:07 - Visualizações: 2110 Imprimir

ESTADO. Elevada carga tributária continua entre obstáculos enfrentados pelo setor da construção civil tocantinense

A Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto) divulga a pesquisa Sondagem Industrial da Construção referente ao 1º trimestre de 2017. A pesquisa aponta que após um período de retratação, o setor da construção civil prenuncia uma recuperação. A elevada carga tributária e as taxas de juros elevadas ainda são os maiores obstáculos enfrentados pelas empresas da construção segundo os empresários consultados.

Foto da notícia

Os dados da Sondagem do segmento da construção mostram ainda que todos os indicadores de expectativas aumentaram entre janeiro e abril deste ano. Diante disso, observa-se que os empresários pretendem aumentar os Níveis de Atividade e as Compras de Insumos e Matérias-Primas ambos com 55 e 53 pontos, respectivamente. Entretanto, os empresários mantêm cautela para o aumento do número de empregados e de novos investimentos.

O aquecimento observado na atividade de construção influenciou positivamente na Utilização da Capacidade de Operação (UCO) que passou de 42 pontos em dezembro de 2016 para 44 pontos em março de 2017.

Apesar do aumento nos números das Expectativas Industriais, a situação financeira das empresas ainda encontra problemas decorrentes de fatores como a inadimplência dos clientes e da dificuldade de acesso ao crédito no Tocantins, que apesar de ter aumentado 4,5 pontos entre o 4º trimestre de 2016 e o 1º trimestre de 2017, ainda permanece baixo.

Índice de Confiança do Empresário Industrial 

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), indicador que representa todo o segmento, apesar de sofrer quedas desde 2016, teve um aumento de 12 pontos em abril deste ano, quando comparado ao mesmo período do ano passado. O índice de expectativa reduziu de 59,3 para 56,5 entre janeiro e abril de 2017. Já o Índice de Condições Atuais passou de 35,6 para 38,6 pontos.

Os indicadores das sondagens são apurados por meio de respostas a questionários online de empresários industriais selecionados pela CNI e mobilizados pelas federações de indústrias nos estados. São avaliados fatores como expectativas de investimentos nos próximos 6 meses, estoques das empresas, condições financeiras, principais problemas enfrentados, condições gerais da economia, utilização da capacidade instalada, entre outros. Os indicadores das pesquisas variam de 0 a 100 pontos. Valores maiores que 50 indicam expectativas de crescimento e abaixo disso pessimismo. As pesquisas ficam disponíveis no link Estudos e Pesquisas do site www.fieto.com.br .

Fonte: conexaoto Foto: Web

Veja Também

PORTAL MOURANET 2015 - Todos os direitos reservados