Data: 11/02/2021 16:15:40 - Visualizacoes: 186

ESCANDALO.O NAMORO ENTRE A LAVA JATO E A REDE GLOBO

Deltan Dallagnol estava obcecado pelo poder da Rede Globo no segundo semestre de 2015. A força-tarefa da Lava Jato colecionava troféus: em junho, os procuradores chefiados por ele haviam conseguido a prisão dos presidentes das superpoderosas empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez, Marcelo Odebrecht e Otávio Marques de Azevedo. O ex-ministro José Dirceu, o principal articulador político do PT, havia sido preso em 3 de agosto. O procurador-chefe da Lava Jato sabia que era o momento de capitalizar as vitórias.

 

As conversas do Telegram revelam que a obsessão de Dallagnol pela Globo convivia com outra: o projeto das dez medidas de combate à corrupção. Para o procurador e seus aliados, a série de mudanças legislativas iria fechar a porta para novos casos de corrupção, como o da Petrobras, e era uma mudança fundamental para transformar o país. Se houvesse apoio da mais influente organização de mídia do país, o projeto ganharia tração. “a globo é, como Vc diz, um transatlântico… não só para mudar de direção, mas também para impulsionar kkkk”, escreveu Dallagnol a um repórter da emissora em agosto daquele ano.

 

No final daquele mês, o Telegram de Dallagnol lançou uma notificação que iniciaria uma transformação na percepção do Brasil sobre o modelo de combate à corrupção defendido pela Lava Jato. Era uma mensagem de um colega de Ministério Público Federal chamado Daniel Azeredo, que se orgulhava de ter um “ótimo contato” com José Roberto Marinho, um dos filhos de Roberto Marinho, vice-presidente do Grupo Globo e presidente da Fundação Roberto Marinho.

 

Em um grupo do Telegram com apoiadores do projeto das dez medidas contra a corrupção, Azeredo comentou sobre um encontro com um dos chefões da Globo.

“Deltan, jantei na semana passada com o José Roberto Marinho (com quem tenho um ótimo contato desde a Rio +20) da Globo e conversei sobre a campanha e novas formas de aprofundarmos a divulgação. Falamos por alto em uma série no jornal nacional comparando os modelos de combate a corrupção de outros países e mostrando como as 10 medidas aproximaria o Brasil dos sistemas mais eficientes do mundo, mas há abertura para outras ideias. O diretor executivo de jornalismo da Globo está em contato conosco para conversar sobre o assunto. Vou fazer uma conversa inicial e colocá-lo em contato com você tudo bem?”, escreveu o procurador em agosto de 2015, no grupo Parceiros/MPF–10 Medidas.

“Shou heim”, vibrou Dallagnol.

 

VEJA A MATÉRIA COMPLETA NO LINK ABAIXO:

https://theintercept.com/2021/02/09/namoro-lava-jato-rede-globo/

Fonte: DO INTERCEPTO BRASIL FOTO: INTERCEPT

Noticias Relacionadas