Data: 14/01/2020 15:11:17 - Visualizacoes: 798

ELEIÇÕES 2020. SUCESSÃO AO PALÁCIO ALZIRO GOMES. ARTICULAÇÕES INICIAM

TOCANTINÓPOLIS - ELEIÇÕES 2020

GRUPOS POLÍTICOS COMEÇAM A TRAÇAR PLANOS PARA ELEIÇÕES - Mas por incrível que pareça, até mesmo dinâmica do processo político, as lideranças não querem, ainda, externar o que cada grupo tem em planejamento. O Portal MOURANET conseguiu entrar em contado com algumas lideranças políticas do município, mas na maioria delas, nesse momento, “é importante que busquemos nos comportar, visto que ainda é cedo para especulações, e além disso, muitas negociações podem ocorrer”, falou um político, que disse que até estrategicamente, as manifestações ainda não podem ser externadas, por isso pediu, nesse momento, que o grupo de oposição, que existe, precisa aguardar um pouco mais.

 

O Prefeito de Tocantinópolis, Paulo Gomes, muito provavelmente irá disputar a reeleição, há noticias ainda não oficiais, de que será mesmo candidato.

 

De acordo com o resultado das últimas eleições, pode-se afirmar que o espaço para uma disputa acirrada existe, basta se analisar os números, onde o atual Prefeito Paulo Gomes obteve 5.107 votos, com 43,92% da votação, enquanto que o segundo colocado Eurivaldo Gomes obteve 4.207 votos, ou seja, uma diferença de 900 votos.

 

De se considerar ainda, que não eleição passada as oposições entraram em rota de colisão, ante a falta de uma trabalho feito com antecedência e compromisso dos envolvidos.

 

O cenário para 2020, segundo uma fonte da oposição, é bem diferente, já que reuniões já estão sendo realizadas, e planos são traçados. Se por um lado, Paulo Gomes, que muito provavelmente irá disputar a reeleição,  o que é dado como certo no meio político, tem ele uma administração com sua cara sem interferência do pai, o ex-prefeito Bonifácio, nem do tio, o Deputado Fabion  e, em razão disso, buscará demonstrar que seu governo deu certo, na sua ótica de administração.

 

A oposição, por seu turno, ainda trabalha para se unir, para num segundo momento, traçar seu plano de ação, visando as próximas eleições.

 

Hoje, o Portal TOCNOTICIAS, de Tocantinópolis, publicou matéria em que noticia a pré-candidatura de Salomão Barros, que exerce o cargo de Secretário de Obras no município de Tocantinópolis.

 

O PROCESSO ELEITORAL DE 2020  E AS MUDANÇAS

A lei 13.877/19 trouxe mudanças significativas para as eleições de 2020, onde uma das principais alterações é o fim das coligações proporcionais. Os partidos sempre buscaram através das coligações obter maior tempo de propaganda no rádio e na TV, com a finalidade de conseguir maior número de votos para a coligação, elegendo assim os candidatos com as maiores votações nominais, bem como elegendo candidatos do seu partido ou da coligação que tenham alcançado menos votos. Com a entrada em vigor da lei 13.877, não existe mais as coligações partidárias para eleições proporcionais, estas utilizadas para a escolha de vereadores, de modo que cada partido deverá lançar sua própria chapa.

 

O número de candidatos para o pleito de 2020 também sofrerá alterações, pois até então os partidos poderiam concorrer isoladamente com uma vez e meia o número de vagas, e as coligações, com o dobro de candidatos. Com a entrada em vigor da lei 13.877, cada partido poderá lançar até 150% do número de vagas existentes na Câmara Municipal. Importante destacar que os municípios com até 100 mil eleitores(as) poderão ser registradas candidaturas no total de até 200% do número de vagas a preencher.

 

Outro ponto que merece destaque é o fim das chamadas comissões provisórias, que funcionavam somente nos períodos eleitorais. Com a mudança trazida pela lei 13.877, todos os partidos políticos para concorrerem nas eleições municipais, devem obrigatoriamente possuir diretórios municipais constituídos.

 

Um ponto importante que a lei 13.877/19 trouxe é a utilização dos recursos do fundo partidário para serviços de consultoria contábil e advocatícia, tanto em processo judicial e administrativo de interesse partidário ou de litígio que envolva candidatos do partido, eleitos ou não, relacionados ao processo eleitoral. Importante destacar que as referidas despesas poderão ser pagas com verbas oriundas do fundo partidário, não obedecendo aos limites estabelecidos para os gastos de campanha eleitoral.

 

O fundo especial de financiamento de campanha também sofreu alterações que se encontram vigentes desde as eleições de 2018, onde os partidos políticos somente terão direito a tal fundo de financiamento, se os mesmos obrigatoriamente possuírem diretórios municipais constituídos e os órgãos municipais estiverem quites com a Justiça Eleitoral. E ainda, no que tange ao domicílio eleitoral também houve alteração, o tempo mínimo de domicílio eleitoral para o candidato diminuiu de um ano para o prazo mínimo de 6 meses antes do pleito (4 de abril de 2020), ou seja, o mesmo prazo exigido para a filiação partidária. Assim, cabe aos partidos, candidatos e eleitores ficarem atentos a todas as mudanças legais, cabendo a todos os cidadãos fiscalizar o cumprimento destas.

 

Nas próximas matérias sobre as eleições municipais de Tocantinópolis, o Portal MOURANET fará um levantamento sobre quantos partidos estarão ou estão aptos para as próximas eleições.

Fonte: MOURANET

Noticias Relacionadas